buscar

Notícias de Tecnologia
Nosso presente é a melhor garantia do futuro

Chile aprova a implantação obrigatória do Documento Fiscal Eletrônico

10/02/2014

A implementação do faturamento eletrônico tornou-se uma das questões prioritárias para o governo chileno. Algumas semanas atrás, foi publicado no Diário Oficial a lei que estabelece o uso obrigatório de Documento Fiscal Eletrônico (DFE) para todos os contribuintes no prazo máximo de três anos. No entanto, as empresas com faturamento superior a 100.000 UF deverão se adaptar ao novo sistema antes de 1º de novembro de 2014.

Alguns meses depois, será a vez das pequenas e médias empresas localizadas em áreas urbanas, que terão um prazo até 1º de agosto de 2015. No caso das MPE situadas em áreas rurais, esse período se estende por mais meio ano (até 1º de fevereiro de 2015). As últimas a aderirem ao sistema de fatura eletrônica serão as microempresas com faturamento inferior a 2.400 UF. Para elas, a mudança é obrigatória desde 1º de fevereiro de 2016.

O objetivo desta iniciativa do Governo do Chile é simplificar os procedimentos, reduzir a fraude fiscal, economizar em custos operacionais e minimizar os erros. Além disso, também irá trazer importantes benefícios ambientais, já que não será necessário o uso de papel.

A fatura eletrônica é utilizada de modo facultativo no Chile desde 2003. Na verdade, de acordo com o Serviço de Impostos Internos (SII), em 2012 foram emitidas cerca de 143 milhões de notas fiscais eletrônicas, o que equivale a 46,9% de todas as faturas desse período.

 

A solução da EDICOM

Para facilitar a migração aos contribuintes, a EDICOM conta com uma plataforma que é responsável por criar, enviar e receber as faturas eletrônicas de acordo com o esquema DTE estabelecido por lei. Além disso, nossa solução implementa um serviço de comunicação eletrônica com o SII para a declaração de faturas online.

Mais informações sobre a nossa plataforma de faturamento.

 

 

Gostaria de mais informações?


Solicite-as