buscar

Notícias de Tecnologia
Nosso presente é a melhor garantia do futuro

Relacionamento com os partners, chave na gestão do abastecimento

04/11/2015

Todas as empresas têm como objetivo dar uma resposta eficiente aos consumidores, com um bom serviço e uma ampla a variedade de produtos. Por outro lado, as vezes isto gera excedentes ou mesmo uma falta de produtos, o que supõe esperas pelo cliente, em ambas as situações acarretando, um custo altíssimo para as companhias. São em cenários como este, que uma planificação precisa em cada uma das etapas da cadeia de abastecimento surge, visando uma comunicação fluida entre os participes envolvido na operação.

Atualmente, a tecnologia CRP/VMI (Continuous Replenishment Planning / Vendor Managed Inventory) permite essa sincronização total entre a demanda e a oferta ao longo de toda a cadeia de suprimentos.  Para isso, não se aplica somente o intercâmbio eletrônico de dados como ferramenta de interação com os parceiros, mas todo um compartilhamento entre as partes, submetidos a complexas análises matemáticas e algoritmos. Deste modo, logra-se estimar uma demanda ajustada às necessidades reais.

Em geral, podemos mencionar os três pilares fundamentais no incremento das relações “entre partners” e, por conseguinte, a gestão do abastecimento através da tecnologia CRP/VMI:

  • A Implantação do EDI (Electronic Data Interchange), que permite aos diferentes perfis intercambiar mensagens de forma padronizada, segura e integrada de toda a informação oriundas dos ERPs.
  • O uso de ferramentas específicas para analisar e tratar todos os dados intercambiados entre as partes mediante a programação de algoritmos matemáticos que personalizam a previsão de demanda.
  • A automatização da transferência eletrônica de pedidos, avisos de expedição e ordens de compra para aumentar a eficiência e cumprir assim com os prazos previstos.

Quais são os resultados?

A adoção de um sistema CRP / VMI baseado nestes três pilares implica em uma redução de custos e um serviço mais efetivo e proativo. Os fornecedores conhecem com antecipação qual é a demanda prevista, podendo ajustar seus planos de produção e de entrega. Logo, é possível otimizar os recursos disponíveis  e reduzir o número de incidências nos pedidos.

Por sua parte, os distribuidores podem manter um nível de stock ótimo, algo muito importante, sobretudo no caso das mercadorias perecíveis. Como resultado, evitam-se desperdícios garantindo a gestão das entregas a tempo.

Caso tenha dúvidas, sobre este sistema de gestão de abastecimento e seus benefícios, podem consultar aqui as perguntas mais frequentes.

Gostaria de mais informações?


Solicite-as