buscar

Notícias de Tecnologia
Nosso presente é a melhor garantia do futuro

A fatura eletrônica chega as PME chilenas

10/05/2016




O prazo das PME chilenas para adaptar-se ao faturamento eletrônico se esgota. Dentro de somente 4 meses, a partir de 1º de agosto, o Documento Tributário Eletrônico (DTE) será obrigatório para cerce de 90.000 contribuintes adicionais. Trata-se de empresas localizadas em zonas urbanas, cujos ingressos no passado exercício se situassem entre os 2400 UF e os 100.000 UF.

Atualmente, o Chile é um dos países do mundo que mais massificou o uso da fatura eletrônica. De fato, segundo o responsável do SII, Ricardo Pizarro, atualmente há 219.000 empresas no país que utilizam esta tecnologia. Por outro lado, se calcula que, dos contribuintes obrigados a partir de agosto, somente um 25% adquiriu já o sistema.

Neste sentido, é importante que as empresas afetadas comecem a implantar sua solução tecnológica o quanto antes. Uma vez chegado o dia 1º de agosto, as faturas em papel deixarão de existir para este grupo. Em outras palavras, que os que continuem sem migrar não poderão operar comercialmente, a não ser que se encontre em processo de adaptação de algum software.

Neste caso particular, os contribuintes poderão informar ao SII da situação e obter um adiamento ainda que por um tempo muito limitado, já que se trata de uma exceção pontual.

Porque o DTE?

Chile foi um país pioneiro a nível mundial na implementação da fatura eletrônica. Desde 2003, os contribuintes podem eleger esta alternativa, que permite automatizar o procedimento, aumenta a segurança e reduz os custos econômicos. Estas vantagens fizeram que o DTE fosse crescendo progressivamente com o passar dos anos.

Em 2014, o SII decidiu ir mais além e estabelecer o uso obrigatório deste sistema, com o objetivo de massificá-lo e estender suas vantagens a todos os setores. Esta obrigação ficou publicada na  lei N°20.727, que marcava um cronograma de adoção do DTE em diferentes grupos classificados por seu nível de ingressos.

As primeiras em migrar a esta tecnologia foram as grandes empresas em novembro de 2014.

Agora chega a vez das PME urbanas a partir do próximo 1º de agosto. Alguns meses depois, em fevereiro de 2017, o DTE passará a ser obrigatório para as médias empresas rurais e as microempresas urbanas.

O processo de massificação finalizará em fevereiro de 2018 com a incorporação das microempresas rurais.

Como emitir DTE?

A  plataforma de fatura eletrônica de EDICOM automatiza todo o processo de geração, envio declaração e armazenamento dos comprovantes. Trata-se de uma solução especializada que cumpre com os requerimentos do SII e que se integra com o ERP ou sistema de gestão habitual da empresa para que não seja necessário modificar os procedimentos internos de trabalho. Além disso, esta plataforma permite as multinacionais operar com a fatura eletrônica em mais de 60 países de todo o mundo, centralizando por completo o cumprimento fiscal.

Gostaria de mais informações?


Solicite-as