Documentos Fiscais Eletrônicos                                           
A solução para todos os seus documentos fiscais.

Documentos Fiscais Eletrônicos

O que é?

O Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) é o documento obrigatório exigido pela SEFAZ para a prestação de serviços de transporte realizados por qualquer meio (terrestre, aéreo, marítimo, fluvial e ferroviário).

O emissor de um CT-e será sempre um fornecedor logístico que execute serviços de transporte para um cliente que precise de um serviço de movimento de mercadorias. Assim, este documento representa a Nota Fiscal Eletrônica para o setor de logística no Brasil.

Formato

Assim como acontece com outros documentos como a NF-e ou a NFS-e, baseia-se na construção de um arquivo de dados estruturado em formato XML, que inclui uma série de dados fiscais obrigatórios para a transmissão para a SEFAZ.

Mecanismos de segurança

A validade jurídica e fiscal do documento é garantida pela assinatura eletrônica e pela validação feita junto à SEFAZ (Secretaria da Fazenda).

O processo exige que o emissor tenha um certificado digital emitido por uma autoridade de certificação acreditada pela ICP-BR.

Procedimentos administrativos

Para poder emitir uma nota fiscal eletrônica no Brasil, o contribuinte deve entrar em contato com a Secretaria da Fazenda e preencher um documento chamado Cadastro de Emissor de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) em cada Estado em que a empresa opere.

Comunicações

A conexão com a SEFAZ é realizada por meio de webservices para a declaração segura e direta da NF-e e o gerenciamento dos eventos relacionados à sua administração.

Armazenagem

Tanto o emissor como o destinatário devem armazenar os documentos eletrônicos originais (XML CT-e) autorizados pela SEFAZ para apresentá-los às autoridades fiscais, se necessário. O armazenamento deve ser feito durante o período legal exigido por lei, que é de cinco anos.

Documentos auxiliares

Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico (DACTE).

É uma representação gráfica do CT-e, que deve acompanhar obrigatoriamente as mercadorias durante o transporte.

Obrigação de entrega

Depois de ter sido autorizado pela SEFAZ, o arquivo eletrônico gerado a partir da NF-e (XML) deve ser enviado ao cliente da empresa emissora (ou destinatário da NF-e) porque é o documento que possui a validade legal da transação comercial realizada entre o emissor e o destinatário.

GLOBAL E-INVOICING

GLOBAL EINVOICING

Como deve ser a minha solução de NF-e

  • Capaz de emitir outros documentos fiscais (CT-e, NFS-e).
  • Garantia de conexão com qualquer órgão fiscal.
  • Garantia de atualização no caso de desenvolvimento de novas versões.
  • Integração com qualquer aplicativo ou ERP.
  • Plataforma de emissão de nota fiscal para toda a região latino-americana.
  • Serviço operado na nuvem com economia de custos em infraestrutura.
  • Suporte 24 horas por dia, 7 dias por semana multilíngue para todo o continente latino-americano.